Ações culturais e de formação educacional marcam o mês da Consciência Negra

22/11/2018

Ações culturais e de formação educacional marcam o mês da Consciência Negra

O dia 20 de novembro é dedicado ao Dia da Consciência Negra, como forma de valorizar e resgatar as raízes do povo afro-brasileiro. A data que homenageia Zumbi dos Palmares, grande líder da resistência negra e da luta pela liberdade, tornou-se um momento importante para conhecer sobre a importância e contribuições dos negros para sociedade brasileira e ao mesmo tempo para discutir e refletir sobre as profundas desigualdades que existem em nosso país.

Nesse sentido, em alusão a data a Prefeitura Municipal por meio de uma ação conjunta da Secretaria Municipal de Educação, Departamento de Turismo e Departamento de Cultura promoveu uma série de atividades ao longo do mês.
A EMEB DO CAIC contou com ‘Oficina de Música’, com o professor Adilson Donizeti da Silva, a palestra ‘O Negro no Museu em Batatais: construindo identidades’, com Alessandra Baltazar e Luciana Squarizi e ‘Oficina Arte Naif’, com a artista plástica Con Silva.
As palestras ‘Educação das Relações Étnico-Raciais na Escola’, com a professora Elaine Mani e ‘Por que celebrar o dia da consciência negra?’, com a professora Karina Serrazes fizeram parte das ações da EMEB Célia Bueno.
A Escola Municipal Esther Vianna contou com a oficina ‘Música e Relações Étnico-Raciais: reflexões sobre o racismo no Brasil’, com a professora Maria Cecília Adão e apresentação de Maculelê com os alunos.
Ocorreram ainda bate-papo com Juninho do Hip-Hop sobre a cultura negra em algumas escolas do município, e contação de histórias na escola Alzira Acra com Isabel Rafael.
Em virtude das chuvas parte da programação que seria realizada no Lago Artificial foi transferida para o Teatro Municipal Fausto Bellini Degani contando com várias atividades. No sábado, dia 17, foi realizada a apresentação do Maracatu Quiloa com a ‘Coroação dos Reis Negros’, projeto enviado pelo Circuito Cultural Paulista com realização da APAA e Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo. No Domingo, dia 18, apresentação do afroreggae do ‘Que Bloco é Esse’, que remonta o ritmo nascido na Bahia e que utilizava latas e instrumentos percussivos de fanfarras para as composições musicais, e do chorinho do ‘Cisco no Zóio’, que rememorou clássicos de gênios da musica como Pixinguinha.
O dia 19 foi marcado por bate-papo sobre cultura hip-hop com 5ª Geração Crew e manifestação de alguns elementos da cultura, além da realização de demonstração de breaking, batalha de rap, entre outras ações de fortalecimento da cultura.
No dia 20 o Grupo Raiz Samba 6 realizou sua apresentação rememorando grandes ícones da musica com o resgate de canções tradicionais e histórias ligadas a cultura negra nas variadas vertentes do samba.
Para o Diretor de Cultura Luciano Dami o evento mostra um pouco da riqueza da contribuição africana para nossos costumes e os aspectos que ainda podem ser trabalhados para a valorização dessa cultura. Destacou que a Secretaria de Educação e o Departamento de Cultura estão abertos para receber projetos para atividades correlatas não apenas em novembro e que a luta pela formação da consciência cultural se constrói diariamente.

Posts Relacionados

Marcadores

Compartilhe